sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Adeste Fidelis


Ó venham,todos os fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó venham,ó venham para Belém!

Venham e sigam-No,
Nasceu O Rei dos anjos!

Ó venham adorá-Lo!
Ó venham adorá-Lo!
Ó venham adorá-Lo!
Cristo,o Senhor!

Ó venham,fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó vinde,Ó vinde à Belém!

Vejam,nasceu
O Rei dos anjos

Vinde e adoremos,
Vinde e adoremos,
Vinde e adoremos,
O Senhor.

Ó venham,fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó vinde,Ó vinde à Belém!

Vejam,nasceu
O Rei dos anjos
Ó vinde adoremos,
Ó vinde adoremos,
Ó vinde adoremos
O Senhor

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Efésios 6:11-20


Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça,e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.Sobretudo, embaraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno.Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos. E orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho, do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoá-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Coroação de Nossa Senhora (Adriana)


Senhora, Rainha
Tão linda Estás
Trouxemos presentes
Pra te ofertar

Este manto celeste
Azul cor do Céu
Que protege e guarda
Teus filhos pra Deus

Senhora, Rainha
Tão linda Estás
Troxemos presentes
Pra te ofertar

A coroa é prova
De quem soube amar
E pra ver teu sorriso
Colhemos pra ti

Chuva de pétalas!

Senhora, Rainha
Tão linda Estás
Truxemos presentes
Pra te ofertar

Abençoa as famílias
O nosso país
As crianças
E os jovens
Que esperam em Ti

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Os Novíssimos-Parte4

O Juízo Universal

Somente após a ressurreição de todos os homens, Jesus Cristo, Senhor e Juiz de toda humanidade, efetuará o Juízo Universal, quando será revelado “até às últimas conseqüências o que cada um tiver feito ou deixado de fazer de bem durante a sua vida terrena” (Cat 1039).
Tudo isso que vimos deve ser para nós um grande apelo à conversão cotidiana e uma razão maior para nossa esperança nos Novos Céus e na Nova Terra prometida por Deus, onde “a morte deixará de existir, e não haverá mais luto, nem clamor, nem fadiga” (Ap 21,4). Sem descuidarmos da nossa vida terrena, devemos norteá-la pelos valores da vida eterna.

http://www.comshalom.org/formacao/doutrinacatolica/os_novissos.htm

Os Novíssimos-Parte3

O Inferno

Apesar de todos os homens terem sido criados por Deus e para Ele, é possível ao ser humano fazer uma livre opção contra seu Criador, afastando-se definitivamente da bem-aventurança eterna. Esta condição da alma é o que a doutrina da Igreja chama de inferno.
Em pecado mortal, os mortos são precipitados aos infernos, onde sofrerão as penas, sendo a principal delas a separação para sempre de Deus, única felicidade do homem. Assim, o homem deve usar responsavelmente a sua liberdade visando seu destino eterno, respondendo a um apelo de entrar pela porta estreita da conversão, pela qual poucos passam. Só a aversão voluntária – isto é, o pecado mortal – a Deus, e a persistência nela levam a essa “condição” de condenação, pois Deus não predestina absolutamente ninguém ao castigo eterno. Deus é pura misericórdia!
Durante a formulação da doutrina sobre a sorte final dos homens, alguns teólogos levantaram a possibilidade de haver um estado especial (limbo) para as crianças mortas sem o sacramento do Batismo, porém a Igreja rejeitou essa hipótese, ao afirmar que a misericórdia divina age também por vias extra-batismais, a fim de levar à salvação estas criancinhas desprovidas de qualquer responsabilidade.

A ressurreição dos mortos

A ressurreição dos mortos é uma das verdades mais características do cristianismo, e afirma que todos os homens – justos e injustos – ressurgirão para uma nova vida. Assumirão seu mesmo corpo com novas propriedades, quando Jesus Cristo vier na sua segunda e gloriosa vinda (Parusia), para consumar a história deste mundo.
Mas quando se dará a Parusia? E, até lá, o que ficarão fazendo as almas já separadas dos corpos? Para entendermos essa doutrina, faz-se necessário compreender que, ao morrer, a alma humana sai da temporalidade e entra na Eviternidade, onde não há sucessão de dias, noites ou momentos, mas de atos de pouca ou grande intensidade. Torna-se um pouco complicado para nós imaginarmos o que seria a Eviternidade, pois nossas categorias de pensamento sempre têm presente o fator tempo, mas é nesse estado que a alma “aguarda” sua ressurreição “na nova carne”.

http://www.comshalom.org/formacao/doutrinacatolica/os_novissos.htm

Os Novíssimos-Parte2

O Purgatório

Aqueles que morreram na amizade de Deus, mas ainda com as cicatrizes dos pecados cometidos, sofrem um estado de purificação, denominado Purgatório, a fim de chegarem à alegria eterna. No Purgatório não há fogo, como costumamos imaginar, mas uma amarga consciência de ter esbanjado ou ignorado o amor de Deus. Estas almas que padecem podem ser ajudadas pelas orações dos demais fiéis, pelas obras de misericórdia e, principalmente, pelo Sacrifício Eucarístico. Por isso, a Tradição da Igreja sempre honrou a memória dos mortos, buscando pela comunhão dos santos auxiliá-los a alcançarem a visão beatífica de Deus.

O Céu

Por céu, a doutrina da Igreja entende a vida perfeita com a Santíssima Trindade, com a Virgem Maria, com os anjos e todos os bem-aventurados. Não é um local entre as nuvens, mas um estado reservado a todos aqueles que acolheram em plenitude os frutos da redenção realizada por Cristo, e que estão perfeitamente incorporados a Ele. “Os que morrem na graça e amizade de Deus, perfeitamente purificados, vivem para sempre com Cristo. São para sempre semelhantes a Deus, porque o vêem ‘tal como Ele é’, face a face” (Cat 1023).
Algumas teorias teológicas costumam identificar o céu com uma vida terrena cheia de realizações e felicidades, porém possivelmente não é a visão mais acertada. É, sem dúvida, possível compreendermos o paraíso celeste, ao menos como início, a partir da experiência presente de felicidade, dos sacramentos, da comunhão dos santos, e sinais de eternidade, porém a vida eterna prometida pelo Senhor aos seus seguidores excede em muito aos nossos parâmetros humanos de alegria, até mesmo ao cêntuplo prometido ainda nesta vida.

http://www.comshalom.org/formacao/doutrinacatolica/os_novissos.htm

Os Novíssimos-Parte1

A morte

A palavra morte nos faz lembrar muitos sentimentos negativos, como dor e separação, entre outros. Nossa experiência cotidiana com esse termo, naturalmente afasta de nós qualquer desejo por essa realidade. E isso é normal, pois fomos criados para a vida e não para a morte. Na luz da fé, a morte entrou na humanidade como conseqüência do pecado original, e o homem iniciou uma vida de sofrimento e infelicidade. Porém, em Jesus Cristo, Deus feito homem, a morte foi abraçada e derrotada no alto da cruz, recebendo um novo sentido para todos nós que cremos na sua ressurreição. Como nos diz Santa Teresinha: “Eu não morro; entro na vida”.
Assim, a morte é o fim da peregrinação terrestre do homem, do tempo da Graça e da Misericórdia que Deus oferece para que realizemos nossa vida segundo Seu projeto e para que seja decido nosso destino último.
Logo após a morte, o ser humano sai da temporalidade e torna-se incapaz de viver uma nova vida terrena (reencarnação), ou fazer uma opção acerca do seu destino. Ensina-nos a sã doutrina da Igreja que a alma humana recebe de Deus uma iluminação intensa imediatamente após a sua separação do corpo, revelando plenamente o valor e o sentido real da sua existência terrestre.
O homem encontra-se com sua mais plena verdade diante do seu Criador, e “recebe, na sua alma imortal, a retribuição eterna logo depois da sua morte, num juízo particular que põe a sua vida na referência de Cristo, quer através duma purificação, quer para entrar imediatamente na felicidade do Céu, quer para se condenar imediatamente para sempre” (Cat 1022). Por isso é importantíssima a assistência àquelas pessoas que estão “aparentemente” próximas do seu momento final, a fim de prepará-las conscientemente para uma opção última e decisiva com relação ao seu destino eterno.
Mas esta orientação também diz respeito a todos os demais que gozam de perfeita saúde, pois nós não sabemos nem o dia, nem a hora em que seremos convidados à presença do Pai. É importante estarmos diariamente nos preparando para este encontro tão importante.

http://www.comshalom.org/formacao/doutrinacatolica/os_novissos.htm

domingo, 29 de agosto de 2010

Onde estás? (Diego Fernandes)

Deus me disse baixinho:
“Deposita aqui tuas misturas…
Eu te reorganizarei!”
Ei-las, Senhor:
Não sou Antonio, Francisco, Pedro,
Paulo, Benedito, Natanael ou Sebastião
Não sou nenhum desses santos…nem outros tantos…
Eu sou aquele que tu amas
Eu sou aquele que te engana
E sente vergonha de te encarar…
Eu sou aquele fujão parecido com Adão
Que ouve de longe o teu grito: – Onde estás?
Sou este…sou isto…
Lágrima disfarçada
Criatura descarada que te quer + e + !

quarta-feira, 18 de agosto de 2010


09:39 am
 .- O ator católico Neal McDonough, que perdeu um papel na série Scoundrels da rede ABC, nos Estados Unidos, por negar-se a protagonizar cenas de sexo explícito, é agora o produtor e protagonista de uma nova série sobre a história de um policial que deixa o uniforme para converter-se em sacerdote. 

terça-feira, 17 de agosto de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

São João Maria Vianney (Santo Cura d'Ars)

"Se tivéssemos fé, veríamos Deus oculto no sacerdote, como a luz por trás da vidraça, como vinho misturado na água."

sábado, 10 de julho de 2010

Kyrie eleison

"Na raiz de qualquer violência contra o próximo, há uma cedência à « lógica » do maligno, isto é, daquele que « foi assassino desde o princípio » (Jo 8, 44), como nos recorda o apóstolo João: « Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não seja como Caim que era do maligno, e matou o seu irmão » (1 Jo 3, 11-12). Assim o assassinato do irmão, desde os alvores da história, é o triste testemunho de como o mal progride com rapidez impressionante: à revolta do homem contra Deus no paraíso terreal segue-se a luta mortal do homem contra o homem."
Evangelium vitae Ioannes Paulus PP. II

sábado, 3 de julho de 2010

Aquele que é (Ricardo Sá)

Adorarei aquele que é
Que foi e será o Deus da minha vida
Exaltarei a Deus que me ama
Amou e amará aonde quer que eu vá
Cantarei glória
Pois nem mereço conhecer-te assim
Mas não duvido és tudo pra mim.

domingo, 13 de junho de 2010

Santo Antonio


Ó Deus, nós vos suplicamos, que alegre à Vossa Igreja a solenidade votiva do bem-aventurado Antônio, vosso Confessor e Doutor, para que, fortalecida sempre com os espirituais auxílios, mereça gozar os prazeres eternos. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Com aprovação eclesiástica

quarta-feira, 2 de junho de 2010

salutaris Hostia

O salutaris Hostia
Quae caeli pandis ostium
Bella premunt hostilia
Da robur, fer auxilium
Uni trinoque Domino
Sit sempiterna gloria
Qui vitam sine termino
Nobis donet in Patria
Ó Hóstia que salva
Que abre as portas do céu
Lutas adversas nos oprimem
Dá-nos força, traz-nos auxílio
Ao Deus, uno e trino
Glória seja para sempre
Deus, que nos dê a vida eterna
Na Pátria celestial

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Amar-Te


Amar-Te mais que a mim mesmo
Amar-Te mais que tudo que há aqui
Amar-Te mais que aos mais queridos
Amar-Te e dar a vida só por Ti

Com as minhas forças, com a minha alma
De toda o coração viverei eu só pra Te amar.
Amar-Te...
Amar-Te, amar-Te e dar a vida só por Ti.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Oração a Nossa Senhora de Fátima



Santíssima Virgem, 

que nos montes de Fátima 
vos dignastes revelar aos três pastorinhos 
os tesouros de graças que podemos alcançar, 
rezando o santo rosário, 
ajudai-nos a apreciar sempre mais 
esta santa oração, a fim de que, 
meditando os mistérios da nossa redenção, 
alcancemos as graças que insistentemente 
vos pedimos (pedir a graça).

Ó meu bom Jesus, perdoai-nos, 
livrai-nos do fogo do inferno, 
levai as almas todas para o céu 
e socorrei principalmente 
as que mais precisarem. 

Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 
rogai por nós.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ataques a igreja


A cusparada atingiu o jovem padre de cheio no rosto. Transbordando ódio, o turista desconhecido lhe gritou: “Pedófilo asqueroso!”. Silêncio. Os outros visitantes da Acrópole de Atenas olham distraidamente para a perfeita fileira de colunas de mármore. Ninguém faz nada, enquanto o jovem padre, cabisbaixo, limpa o rosto. Por esses dias se escutam muitas histórias desse tipo. Ao descer de um trem, um padre que há quarenta anos serve abnegadamente o Evangelho é alvo das mesmas palavras de insulto. Uma casa de religiosas recebe telefonemas anônimos ofensivos...
Uma histeria coletiva se espalha, insuflada pelos poderosos da Televisão e pelos intocáveis papas de um jornalismo pseudointelectual. É lógico que algumas reações espontâneas sejam compreensíveis. De consequência, um sofrimento incrível. A vergonha se manifesta. Os abusos, o silêncio culposo, os erros estúpidos, o covarde desvio de atenção - tudo isso são fatos reais e muito graves. Jesus Cristo terá de lavar o rosto de sua Igreja. Todos nós teremos de redescobrir a audácia de Deus ao confiar a homens tão fracos um dom tão grande como é o sacerdócio.
Essa hora triste exige que todos nós saibamos redescobrir o valor da reparação solidária e façamos penitência por aqueles 0,1 por cento de padres que comprovadamente cometeram esses crimes tão deploráveis. Mas também deveríamos agradecer de joelhos por todos aqueles que mantêm com fidelidade sua consagração e missão. Eles são mais de 400.000 espalhados pelo mundo todo.
A indústria superficial do entretenimento, a frivolidade tornada sistemática que domina praticamente todo o público, criaram um ambiente geral de ingenuidade simplista, de superficialidade e de escasso senso crítico e reflexão. Existe uma multidão amorfa só à espera da nova manchete sobre namoricos e brigas de políticos, de atores ou de cantores da moda. Vazio espiritual. Nesse vácuo se empurra uma imagem estereotipada do sacerdote; cospe-se no seu celibato; sua doação a Deus é entregue ao escárnio. Os resultados de pesquisas muito sérias são ignorados ou distorcidos. Ninguém dá atenção para os especialistas quando comprovam que não existe nenhuma relação entre o celibato dos padres católicos e a tremenda profanação representada por qualquer abuso quando cometido por ministros consagrados.
Basta! É imoral continuar torcendo os fatos dessa forma. Estamos saturados dessa farsa, desse duplo abuso: um problema que é inegável está sendo usado para solapar com más intenções a legítima autoridade moral da Igreja, dessa Igreja de Pedro e de Paulo, dessa Igreja de João Paulo II e de Bento XVI.
Nós vivemos num mundo pelo avesso. Num arranha-céu em Nova York, um jornal dita à sociedade o que ela deve pensar e em que deve acreditar. Ele põe em circulação afirmações sem fundamento. Depois, não aceita as contestações baseadas em fatos contundentes e em investigações sérias dos mais renomados especialistas. A campanha pré-fabricada a sangue frio tem de continuar. Não é a verdade o que importa. O que vale é a tenebrosa intenção de silenciar a voz da Igreja Católica, que se faz escutar no mundo inteiro. Porque a Igreja é uma das poucas instituições que se atrevem a enfrentar a ditadura do relativismo do nosso tempo. Isso a torna incômoda. É por isso que querem eliminá-la.
Nessa situação, ninguém tem o direito de desviar o olhar, como fizeram aqueles turistas da Acrópole. Todos são chamados a serem ativos. A resposta começa no coração e na consciência de cada um. Penitência e oração são as primeiras coisas. Também é importante conversar à mesa no círculo familiar, esclarecer as idéias entre os colegas de trabalho ou de escola. É questão de seriedade na fé.
Trinta e dois anos atrás tive a ocasião de conhecer pessoalmente Bento XVI - um dom de Deus. Há pouco tempo me encontrei novamente com ele para uma conversa intensa de meia hora sobre questões da Nova Evangelização. O Papa analisava as situações com clareza total. Sempre chegava ao âmago das coisas. A cada momento ele irradiava benevolência e alegria. Esse sacerdote extraordinário, talvez a pessoa mais culta do nosso tempo, sempre aderiu com fidelidade inquebrantável à doutrina de Cristo e à sua aplicação coerente na vida real. Sem medo. Pelo contrário. Com razão o arcebispo de Viena, o Cardeal Christoph Schönborn, e o arcebispo Nichols de Westminster na Inglaterra, chamaram a atenção justamente nesses dias para esse fato, que pode ser facilmente comprovado inclusive pela mídia: já há muitos anos Joseph Ratzinger foi aquele que mais trabalhou para extirpar o câncer criminoso do abuso sexual. É ele que nos ensina que não se defende a boa fama da Igreja acobertando piedosamente os fatos, ou brandindo uma retórica feita de meias verdades. Só a plena verdade nos possibilitará sair dessa noite da vergonha para a luz do sol de um novo começo.
Na sua recente "Carta aos católicos da Irlanda", Bento XVI nos propôs toda uma série de providências imediatas muito precisas. Todos deveríamos aprender com essa crise.
A primeira medida: a preocupação com as vítimas, com o máximo respeito e delicada eficiência. Trata-se de reparar o máximo possível os danos e aliviar as profundas chagas abertas. Depois: orientar a seleção das vocações ao sacerdócio por critérios ainda mais rigorosos, para excluir esses casos o máximo possível. (Isso implica também a colaboração de profissionais apropriados. E para isso a Ajuda à Igreja que Sofre gostaria também de oferecer ajuda aos Bispos.) Nesse contexto é necessário continuar desenvolvendo uma pedagogia especial na questão da afetividade dos futuros sacerdotes. Também os padres que já atuam na pastoral devem ser acompanhados de maneira mais intensa para que possam irradiar uma santidade ainda maior em sua vida e para que, crescendo ainda mais a sua paternidade na fé, possam doar um afeto sólido e maduro.
Um psiquiatra de renome internacional, Manfred Lütz, vê a sociedade diante de um transbordamento emocional, numa espécie de crise de puberdade da cultura pós-moderna. Não poucas das acusações infundadas seriam ataques irracionais, como de adolescentes, contra a Igreja. Elas seriam desfechadas porque a Igreja é uma instituição grande, que defende princípios não negociáveis. No fundo, diz Lütz, pretende-se destruir a imagem do pai na sociedade. Por isso se rejeita o Papa e se ataca injustamente a autoridade moral dos padres. E nós poderíamos acrescentar: em última análise trata-se de um ataque à mensagem central do Evangelho proclamado por Jesus: Deus é o "Pai nosso", cheio de justiça e de compaixão.
Antes de crucificarem Cristo, eles bateram e cuspiram nele. Após a Sexta-feira Santa veio a Páscoa. Mas o rosto de Jesus continua chorando na sua Igreja. A Ajuda à Igreja que Sofre permanecerá sempre como um instrumento a serviço do Bispo de Roma, para proteger os cristãos perseguidos e para auxiliar os anunciadores do Evangelho. Nesse momento histórico o ponto mais nevrálgico da Igreja é o futuro do sacerdócio... Talvez o sacerdote que hoje está mais em necessidade se chame Bento XVI. Não o deixemos sozinho. E vocês, não nos deixem sozinhos quando procuramos juntos ajudar o Papa. Sejam muito generosos. Obrigado.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Prière du Partage


O QUE VOS RESTA
O QUE VOS RECUSAM
DAI-ME EM PARTILHA,
COMBATES E CORAGEM,
OH MEU DEUS

AQUILO QUE SE REJEITA,
AQUILO QUE NÃO SE ACEITA,
DAI-ME EM PARTILHA,
VOSSA CRUZ E CORAGEM
DE A CARREGAR

QUE EU ESTEJA SEGURO
DE VIVER PARA SOFRER
PARA DEFENDER A FÉ
E POR VOSSO AMOR MORRER,


OH MEU DEUS
QUE EU ESTEJA SEGURO
DE VIVER EM PERIGO,
DE ABRAÇAR VOSSA CRUZ
E NA VOSSA PAZ MORRER
OH MEU DEUS

EU NÃO DESEJO
NEM A PAZ NEM RIQUEZA
DÊ-ME EM PARTILHA,
A GUERRA E A TORMENTA,
OH MEU DEUS

EU VOZ PEÇO
DE UMA VEZ A VOSSA CRUZ
POIS EU NÃO TENHO CORAGEM
DE DUAS VEZES
A PEDIR

QUE EU ESTEJA SEGURO
QUE ELA SEJA MEU TESOURO
DE ABRAÇAR A VOSSA CRUZ
COM ARDENTE AMOR
SEM RETORNO.

QUE EU ESTEJA SEGURO
DE POSSUIR O MAIS DURO.
DE ABRAÇAR A VOSSA CRUZ
E NA VOSSA PAZ MORRER
OH MEU DEUS.

domingo, 4 de abril de 2010


Te Deum

Nós vos louvamos, ó Deus,
nós vos bendizemos, Senhor.
Toda a terra vos adora,
Pai eterno e omnipotente.

Os Anjos, os Céus e todas as Potestades,
os Querubins e os Serafins vos aclamam sem cessar:
Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do Universo,
o céu e a terra proclamam a vossa glória.

O coro glorioso dos Apóstolos,
a falange venerável dos Profetas,
o exército resplandecente dos Mártires
cantam os vossos louvores.

A santa Igreja anuncia por toda a terra
a glória do vosso nome:
Deus de infinita majestade,
Pai, Filho e Espírito Santo.

Senhor Jesus Cristo, Rei da Glória,
Filho do Eterno Pai,
para salvar o homem, tomastes a condição humana
no seio da Virgem Maria.

Vós despedaçastes as cadeias da morte
e abristes as portas do Céu.
Vós estais sentado à direita de Deus, na glória do Pai,
e de novo haveis de vir para julgar os vivos e os mortos.

Socorrei os vossos servos, Senhor,
que remistes com o vosso Sangue precioso;
e recebei-os na luz da glória,
na assembleia dos vossos Santos.

Salvai o vosso povo, Senhor,
e abençoai a vossa herança;
sede o seu pastor e guia através dos tempos
e conduzi-os às fontes da vida eterna.

Nós vos bendiremos todos os dias da nossa vida
e louvaremos para sempre o vosso nome.
Dignai-vos, Senhor, neste dia, livrar-nos do pecado.
Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Desça sobre nós a vossa misericórdia,
porque em vós esperamos.
Em vós espero, meu Deus,
não serei confundido eternamente.

domingo, 28 de março de 2010

Hosana


 Santo, Santo é; Santo, Santo é;
Deus do universo,  ó Senhor Javé (2x)

O céu e a terra Vos proclamam Glorioso.
Hosana, Hosana nas alturas,
Bendito o que vem, em nome do Senhor.
Hosana, Hosana nas alturas. Hosana, Hosana ao Rei. (2x).

sexta-feira, 19 de março de 2010

São José

Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo.
José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente.
Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo.
Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.
Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta:
Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel (Is 7, 14), que significa: Deus conosco.
Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quaresma

Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação (Is 49,8). Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Onde estava Deus?

Nos últimos dias estamos acompanhando o sofrimento do povo haitiano por causa de um terremoto que destruiu o país. Nesse momento é normal surgir uma pergunta: Onde estava Deus?


Como se Deus fosse um mero criado que quando precisa ele está pronto para atender, as pessoas esquecem de que ele é Deus e necessita de adoradores, de pessoas que assumam e respeitem sua divindade, mas hoje há uma confusão relativa ao sagrado provocado pelas seitas que se aproveitam da fragilidade das pessoas para propagar suas doutrinas vãs, essas muitas vezes não passam de uma mescla de verdade histórica com delírios de seus representantes.

Em uma tragédia o fato que marca é a destruição, mas desta destruição pode surgir homens novos para um tempo novo, a dor nos faz refletir sobre diversos aspectos de nossa vida, ajuda nos a encontrar com Deus e com o nosso ser que muitas vezes assume varias faces, é arrogante, bondoso, companheiro, atencioso, egoísta, vaidoso; com efeito, essa reflexão nós traz Deus.


quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

sábado, 9 de janeiro de 2010

Tempos Modernos




“[...] no mundo ocidental de hoje vivemos uma nova onda de iluminismo drástico, ou laicismo, como se queira chamá-lo. Tornou-se mais difícil ter fé, pois o mundo no qual estamos é completamente feito por nós mesmos, e nele Deus, por assim dizer, já não comparece diretamente. Não se bebe mais diretamente da fonte, mas sim do recipiente em que a água nos é oferecida. Os homens reconstruíram o mundo por si mesmos, e tornou-se mais difícil encontrar Deus neste mundo” (Entrevista em Castel Gandolfo, 5 de agosto de 2006 ).

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Oração pelo Santo Padre, o Summo Pontífice




Ó Jesus cabeça invisível da Santa Igreja, que a fundastes sobre uma firme pedra, e prometestes que as portas do inferno não prevalecerão nunca contra ela, conservai, fortificai e guiai aquele que lhe destes por cabeça visível. Fazei que ele seja o modelo do vosso rebanho, assim como é o seu pastor. Seja ele o primeiro por sua santidade, doutrina e paciência, assim como o é por sua dignidade; seja ele o digno Vigário de vossa Caridade, assim como o é da vossa Autoridade. Inspirai-lhe um zelo ardente de vossa glória, da salvação das almas e da santa religião. Dai-lhe coragem invencível para combater os inimigos de vosso Santo Nome, e uma firmeza inabalável, para se opor aos estragos do erro e da impiedade. Dai-lhe a plenitude do vosso espírito, para conduzir a barca agitada de vossa Santa Igreja através dos escolhos que a cercam.

Consolai o seu coração aflito, sustentai sua alma abatida, fazei voltarem suas ovelhas desgarradas. Ajudai-o a levar o peso de sua alta dignidade e de todos os trabalhos que a acompanham. Dignai-Vos, ó meu Deus, escutar benigno os votos que Vos dirigimos por ele, e concedei-lhe longos anos, para aumentar a vossa glória e o triunfo da vossa Santa Religião.

V. Oremos pelo nosso Summo Pontífice...(Bento XVI)

R. O Senhor o conserve, vivifique e beatifique na terra, e não o entregue nas mãos de seus inimigos. Amém.

Padre NossoAve-Maria e Gloria Patri (300 dias de indulgência)
 
Jesus, Nosso Senhor, cobri com a proteção do vosso divino Coração o nosso Santíssimo Padre ... (Bento XVI) e sede sua luz, sua força e seu consolo. (300 dias de indulgência)

"Oração pelo Santo Padre, o Summo Pontífice"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=oracoes&subsecao=oracoes&artigo=oracao_pelo_papa〈=bra 
Online, 05/01/2010 às 11:56h